Construção da central de valorização orgânica de biorresíduos

Até ao final de 2023 A AMCAL terá uma nova Central de Valorização Orgânica de Resíduos.

A AMCAL viu a sua candidatura ao PO SEUR aprovada no dia 13 de agosto de 2021, o que irá permitir a construção de uma instalação totalmente dedicada à valorização orgânica dos biorresíduos produzidos e recolhidos seletivamente nos municípios de Alvito, Cuba, Portel, Viana do Alentejo e Vidigueira.

Trata-se de um projeto estruturante para a AMCAL e para os seus municípios associados, alinhado com as políticas que têm sido desenvolvidas e implementadas na área de intervenção destes 5 municípios, dotando as populações das melhores soluções técnicas que permitam por um lado o aumento da preparação para a reutilização, reciclagem e da qualidade dos recicláveis valorizados e, por outro, a redução significativa da deposição de resíduos urbanos em aterro. Trata-se assim de um esforço conjunto que visa a melhoria da sustentabilidade ambiental e da qualidade de vida desta região, através do desenvolvimento de uma solução de proximidade.

Esta nova instalação, cujo investimento total estimado é de cerca de 8 milões e meio de euros, insere-se num vasto conjunto de investimentos que têm sido desenvolvidos pela AMCAL e pelos seus municípios associados, permitindo agora dotar este sistema de uma solução de tratamento de biorresíduos com uma capacidade anual de processamento de 10 mil toneladas, dos quais resultarão cerca de 2 500 toneladas de composto de alta qualidade disponível para diferentes usos na região.

O processo de tratamento proposto para os resíduos em questão tem como tecnologia principal a triagem automática com elevadas eficiências de separação, de acordo com o BREF1 correspondente.

Dadas as características dos biorresíduos afluentes, a solução integra equipamentos com a flexibilidade suficiente para responder à evolução de processamento dos diversos materiais, tendo em conta a capacidade que se prevê para o horizonte previsto.

Nestas condições, a implementação de um projeto desta natureza requer e condiciona a integração de diversas tecnologias necessárias ao processamento dos resíduos, desde a entrada até à geração dos produtos finais, bem como sistemas de controlo e monitorização que assegurem os requisitos, tanto processuais, como ambientais.

De um modo sucinto, o ciclo de processamento dos resíduos é o seguinte:

    • Receção dos biorresíduos de recolha seletiva;

    • Triagem semiautomática de modo a preparar os biorresíduos para as fases seguintes;

    • Armazenamento temporário dos refugos, materiais ou matéria orgânica para a compostagem;

    • Afinação do composto produzido;

    • Envio do refugo para aterro.

Top